7 de mar de 2009

A CRIAÇÃO INTENSIVA DE AVES PARA PRODUÇÃO DE OVOS


arraste o mouse sobre a imagem para um giro de 360graus

Somente nos Estados Unidos, estima-se que 95% dos ovos produzidos são de galinhas poedeiras confinadas em gaiolas nas chamadas granjas de criação intensiva.

Em dezembro de 2008, 300 milhões de aves estavam confinadas em gaiolas. Quase uma para cada cidadão americano.

Cada gaiola comporta em média até 6 aves podendo esse número chegar a 10!

Como qualquer animal, as aves necessitam executar comportamentos naturais tais como explorar o terreno, coçar, tomar sol, alongamento, etc. Nas gaiolas, todos os comportamentos naturais são negados, causando grande frustração às aves.

As galinhas sofrem graves problemas de saúde, tais como doenças respiratórias, devido à exposição permanente aos vapores de amônia produzidos pelas fezes. Também são vítimas de osteoporose, fraturas ósseas, feridas e lesões pelo corpo, provocados pelo contato com o arame das gaiolas.

Para evitar que se auto mutilem, seus bicos são cortados com lâminas quentes pelo processo chamado debicagem.

As galinhas são confinadas cerca de 1 ano e meio até que sua capacidade de pôr ovos se esgote. Quando isso acontece, seu destino é a morte.

Ovos não fazem parte de uma dieta necessária e nutritiva. Para cada ovo consumido, você contribue para a manutenção desse comércio de horror.

Pense nisso.

Nenhum comentário: