7 de mar de 2009

A CRIAÇÃO INTENSIVA DE AVES PARA PRODUÇÃO DE OVOS


arraste o mouse sobre a imagem para um giro de 360graus

Somente nos Estados Unidos, estima-se que 95% dos ovos produzidos são de galinhas poedeiras confinadas em gaiolas nas chamadas granjas de criação intensiva.

Em dezembro de 2008, 300 milhões de aves estavam confinadas em gaiolas. Quase uma para cada cidadão americano.

Cada gaiola comporta em média até 6 aves podendo esse número chegar a 10!

Como qualquer animal, as aves necessitam executar comportamentos naturais tais como explorar o terreno, coçar, tomar sol, alongamento, etc. Nas gaiolas, todos os comportamentos naturais são negados, causando grande frustração às aves.

As galinhas sofrem graves problemas de saúde, tais como doenças respiratórias, devido à exposição permanente aos vapores de amônia produzidos pelas fezes. Também são vítimas de osteoporose, fraturas ósseas, feridas e lesões pelo corpo, provocados pelo contato com o arame das gaiolas.

Para evitar que se auto mutilem, seus bicos são cortados com lâminas quentes pelo processo chamado debicagem.

As galinhas são confinadas cerca de 1 ano e meio até que sua capacidade de pôr ovos se esgote. Quando isso acontece, seu destino é a morte.

Ovos não fazem parte de uma dieta necessária e nutritiva. Para cada ovo consumido, você contribue para a manutenção desse comércio de horror.

Pense nisso.

5 de mar de 2009

HBO EXIBE NA TV AMERICANA O DOCUMENTÁRIO "DEATH ON A FACTORY FARM"


MORTE EM UMA FAZENDA-FÁBRICA
O canal de televisão HBO vai mostrar no dia 16 de março, às 22h, o documentário Death on a Factory Farm (literalmente, Morte em uma Fazenda Fábrica), produzido pela Working Dog Productions.
O filme foi rodado ao longo de três anos por um investigador chamado Pete, que infiltrou uma fazenda de suínos em Iowa que havia sido levada à justiça sob acusações de crueldade contra animais. Com sua câmera escondida ele documentou cenas perturbadoras, entre as quais de porquinhos sendo jogados dentro de caixas a vários metros de distância, um filhote doente sendo jogado contra a parede como forma de eutanásia e porcas doentes sendo enforcadas de uma empilhadeira até morrerem sufocadas.
Com base na evidência reunida por Pete, os advogados de acusação entraram com um processo contra os donos da fazenda e um empregado. O documentário mostra cenas no tribunal onde defesa e acusação se atacam tensamente acerca da legalidade e moralidade das ações raramente vistas pelo público. O juiz do caso as julgou como ofensivas e de mau gosto, mas o fazendeiro Ken Wiles e outros membros da unida comunidade de fazendeiros de Ohio se defendem dizendo que se trata da realidade cotidiana da produção de animais para consumo.


fonte: ANDA - Agência de Notícias de Direitos Animais