8 de dez de 2008

UM SHOW DE ATIVISMO




Debaixo de um sol escaldante, cerca de 150 ativistas deram um show de ativismo na manifestação "Lugar de animal não é no circo" em observação ao Dia Internacional dos Direitos Animais (dida 2008), organizada pelos grupos Holocausto Animal e VEDDAS. Por mais de 5 horas, os ativistas distribuíram quase 20 mil panfletos à população, empunharam banners, cartazes e faixas e entoaram gritos de guerra contra a exploração de animais em circos.
Destaque para a carreta de circo gentilmente emprestada pelo Rancho dos Gnomos que percorreu toda a extensão da Av. Paulista com ativistas enjaulados caracterizados de animais.
NÃO BASTA SER ATIVISTA DE COMPUTADOR, TEM QUE PARTICIPAR!
A TODOS AQUELES QUE COMPARECERAM O NOSSO MUITO OBRIGADO.
Fábio Paiva
coordenador geral
holocaustoanimal.org
veja as fotos da manifestação


3 de dez de 2008

NO PRÓXIMO DOMINGO DIA 7

















Dia Internacional dos Direitos Animais (DIDA 2008)

Tema: LUGAR DE ANIMAL NÃO É NO CIRCO

Data: 07 de dezembro
Local: São Paulo - Av. Paulista esq. Min. Rocha Azevedo
como chegar: metrô Trianon
horário: pontualmente às 10h30
Organização: Holocausto Animal e VEDDAS
Apoio: Surya – cosméticos sem crueldade
Todos os anos, desde 1998, o dia 10 de dezembro é comemorado em todo o mundo como o "Dia Internacional dos Direitos Animais". Em São Paulo, a data será lembrada pelo 3º ano consecutivo em protesto organizado pelos grupos Holocausto Animal e VEDDAS – Vegetarianismo Ético, Defesa dos Direitos Animais e Sociedade no dia 07 de dezembro.
COMPAREÇA! OS ANIMAIS PRECISAM DA SUA VOZ E A HORA É AGORA!

SAIBA MAIS EM:

1 de dez de 2008

DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS ANIMAIS - DIDA 2008

























Dia Internacional dos Direitos Animais 2008
Tema: LUGAR DE ANIMAL NÃO É NO CIRCO
Data: 07 de dezembro
Local: São Paulo - Av. Paulista esq. Min. Rocha Azevedo
como chegar: metrô Trianon
Horário: pontualmente às 10h30
Organização: Holocausto Animal e VEDDAS
Apoio: Surya – cosméticos sem crueldade
Todos os anos, desde 1998, o dia 10 de dezembro é comemorado em todo o mundo como o Dia Internacional dos Direitos Animais. Em São Paulo, a data será lembrada pelo 3º ano consecutivo em protesto organizado pelos grupos Holocausto Animal e VEDDAS – Vegetarianismo Ético, Defesa dos Direitos Animais e Sociedade no dia 07 de dezembro.
Os organizadores decidiram antecipar a data para o domingo no intuito de viabilizar o comparecimento de todos.
O tema do DIDA 2008 em São Paulo será LUGAR DE ANIMAL NÃO É NO CIRCO.
Dando a devida continuidade à mobilização que o tema merece, estamos cada vez mais próximos de uma vitória significativa para os animais em âmbito nacional.
O protesto desse ano, que terá concentração na Paulista esq. com Min. Rocha Azevedo seguido de passeata, contará com a presença de uma carreta de circo, gentilmente emprestada pelo Rancho dos Gnomos, correntes, faixas, cartazes e panfletos sobre o tema. O VEDDAS-MÓVEL também estará presente apresentando o documentário produzido pela ONG inglesa ADI (com imagens obtidas em circos brasileiros, entre outros pelo mundo).
Compareça! Os animais precisam da sua voz e a hora é agora!

18 de nov de 2008

É POR ISSO QUE IREMOS PROTESTAR



ESTILISTAS INSISTEM NO USO DE PELES

Giorgio Armani não cumpriu a promessa
http://estilo.uol.com.br/moda/ultnot/2008/10/07/ult630u9811.jhtm

Jean-Paul Gaultier exibe nova coleção na semana de alta-costura de ParisProposta do estilista para o outono/inverno 2008 inclui peles e couro.
http://g1.globo.com/Noticias/PopArte/0,,MUL322992-7084,00.html

É POR ISSO QUE IREMOS PROTESTAR
28/11 - Sexta Feira Mundial Sem Pele
O maior esforço global já realizado no combate ao uso de peles

A Coalizão Internacional Anti-Pele (International Anti-Fur Coalition) decidiu criar um novo evento internacional, a ser realizado em conjunto com a Sexta-Feira sem Pele (FFF, em inglês) nos EUA, que é tradicionalmente realizada na sexta-feira seguinte ao Dia de Ação de Graças, o feriado em que o comércio é mais movimentado, ao lado do Natal.

Assim, a Coalizão não só aderiu à FFF, mas também deu a ela proporções globais, nomeando-a Sexta-Feira Mundial sem Pele (WFFF). Até a presente data, mais de 80 manifestações contra o uso de peles animais serão promovidas em mais de 40 países ao redor do mundo.

Veja a relação

( http://www.antifurcoalition.org/worldwide-fur-free-friday.html).



O Grupo Holocausto Animal convoca seus membros e estende o convite a todos que queiram participar deste ato.

Data: 28/11 - Sexta-Feira
Local: Av. Paulista, entre a Rua Joaquim Eugênio de Lima e a Rua Pamplona
Horário: a partir das 10h.

Orientações:
Como chegar: descer no metrô Brigadeiro ou metrô Trianon.
Material: o grupo fornecerá o material a ser utilizado
Traje: Pedimos o comparecimento preferencialmente com roupas pretas.
*O grupo disponibilizará camisetas para a venda.

http://www.holocaustoanimal.org/agenda.htm
http://www.antifurcoalition.org/



7 de nov de 2008

28/11 SEXTA FEIRA MUNDIAL SEM PELE

























28/11 SEXTA FEIRA MUNDIAL SEM PELE
ESTILISTAS INSISTEM NO USO DE PELES
Giorgio Armani não cumpriu a promessa
Jean-Paul Gaultier exibe nova coleção na semana de alta-costura de ParisProposta do estilista para o outono/inverno 2008 inclui peles e couro.
É POR ISSO QUE IREMOS PROTESTAR
28/11 - Sexta Feira Mundial Sem Pele
A Coalizão Internacional Anti-Pele (International Anti-Fur Coalition) decidiu criar um novo evento internacional, a ser realizado em conjunto com a Sexta-Feira sem Pele (FFF, em inglês) nos EUA, que é tradicionalmente realizada na sexta-feira seguinte ao Dia de Ação de Graças, o feriado em que o comércio é mais movimentado, ao lado do Natal.
Assim, a Coalizão não só aderiu à FFF, mas também deu a ela proporções globais, nomeando-a Sexta-Feira Mundial sem Pele (WFFF). Nesse dia, mais de quarenta manifestações contra o uso das peles animais serão promovidas ao redor do mundo.
Em São Paulo o protesto será realizado pelo Grupo Holocausto Animal.
Data: 28/11 - Sexta-Feira
Local: Av. Paulista, 900 (em frente ao Ed. Gazeta)
Horário: à partir das 10h.
Como chegar: descer no metrô Brigadeiro ou metrô Trianon.
maiores informações acesse:

25 de out de 2008

28/11 SEXTA FEIRA MUNDIAL SEM PELE

























A Coalizão Internacional Anti-Pele decidiu criar um novo evento internacional, a ser realizado em conjunto com a Sexta-Feira sem Pele (FFF, em inglês) nos EUA, que é tradicionalmente realizada na sexta-feira seguinte ao Dia de Ação de Graças, o feriado em que o comércio é mais movimentado, ao lado do Natal. Assim, a Coalizão não só aderiu à FFF, mas também deu a ela proporções globais, nomeando-a Sexta-Feira Mundial sem Pele (WFFF). Nesse dia, mais de quarenta manifestações contra o uso das peles animais serão promovidas ao redor do mundo.

Australia, Melbourne
ALV
Noah Hannibal
Austria, Vienna
Tierschutz aktiv Tirol
Katharina Wirnitzer
Bolivia, Cochabamba
ADDA
Liliana Tellez Flor
Bolivia, Santa Cruz
ADDA
Liliana Tellez Flor
Bolivia, Oruro
ADDA
Liliana Tellez Flor
Bolivia, Sucre
ADDA
Liliana Tellez Flor
Bolivia, Potosi
ADDA
Liliana Tellez Flor
Bolivia, Tarija
ADDA
Liliana Tellez Flor
Brazil, Sao Paulo
Holocausto Animal
Fabio Paiva
Chile, Santiago
CDA
David Gomez
France, Nice
Fourrure Torture
Jean-Luc Segapeli
France, Paris
Fourrure Torture
Olivier Rafin
Hong Kong
IAFC
Megaen Kelly
India, Chittoor City
bhagyanand animal society
Pavithran Naperla
Ireland, Belfast cities
ARAN
Jonh Carmody
Ireland, Cork
ARAN
Jonh Carmody
Ireland, Dublin
CAFT Ireland
Laura Broxson
Ireland ,Dublin 2
ALIBERATION
Edmund Long
Ireland, Galway
ARAN
Jonh Carmody
Ireland, Limerick
ARAN
Jonh Carmody
Israel, Tel Aviv
IAFC
Jane Halevy
Latvia, Riga
Dzivnieku draugs
Solvita Viba
Mexico, Mexico City
AnimaNaturalis
Miryam Domínguez
Peru, Lima
Apda Peru
Jenny Mishti
Portugal, Lisbon
ANIMAL
Miguel Moutinho
Russia, Moscow
Alliance for Animal Rights
Semen Simonov
Russia, St. Petersburg
Alliance for Animal Rights
Spb Dmitry
Serbia, Belgrade
Independent activists 4 animal rights Serbia
Jelena Zaric
Spain, Barcelona
AnimaNaturalis
Jonathan Torralba Torrón
Turkey, Istanbul
HAYTAP
Ahmet Kemal SENPOLAT
U.K, London
CAFT
Brendan Neill
U.S.A., Chicago
ADL
Yoav Kashiv
U.S.A., Los Angeles
IDA
Bill Dyer
U.S.A., Maryland
The Humane League of Baltimore
Robin Helfritch Euler
U.S.A., New York
WAR
Camille Hankins
U.S.A., Portland, Oregon
IDA
Melissa Gonzales
U.S.A., San Francisco
IDA
Melissa Gonzales
U.S.A., Washington DC
Anti-Fur Society
Rosa Close
Venezuela,Caracas
IAFC
Bianca Castillo

20 de out de 2008

Brigitte Bardot X Sarah Palin (vice de John McCain)



















Da Fundação Brigitte Bardot
Paris, 7 de outubro de 2008
À Madame Sarah Palin
Governadora do Alasca
Caixa Postal 110001
Juneau, AK 00811-001
USA

"Prezada Senhora,
Há mais de dois anos entrei em contato com seu antecessor para denunciar a crueldade da caça aérea aos lobos do Alasca. Agora, estou chocada por saber que a senhora apóia, vigorosa e financeiramente, essa prática indigna, de uma covardia rara.Suas medidas no sentido de manter os ursos polares na lista das espécies ameaçadas - para que deixem de ser protegidas, ainda que ameaçadas pelo aquecimento global - demonstram sua total irresponsabilidade, além de incapacidade para proteger ou simplesmente respeitar a vida animal. Mas também é verdade que para a senhora um animal bom é um animal morto!Ao fazer campanha pela perfuração de poços de petróleo no Refúgio Nacional Ártico para a Vida Selvagem, a senhora coloca ainda em perigo um habitat já fragilizado, como também toda a biodiversidade de uma zona sensível que devia, absolutamente, ser preservada.Governadora, ao negar a responsabilidade do homem pelo aquecimento global, ao fazer campanha pelo direito ao porte de armas e à prática de atirar sobre qualquer coisa que se mova, ao fazer numerosas declarações de alarmante tolice, a senhora cobre as mulheres de vergonha e representa, por si mesma, uma ameaça terrível, uma verdadeira catástrofe ecológica.Defender a vida significa mostrar humanidade e compaixão por todos os seres que povoam esta terra doente. Já que só estamos aqui de passagem, por tempo limitado, pense no que estará deixando para as gerações futuras.Para finalizar, faço um apelo para que não mais se refira a si mesma como "um pitbull de batom", já que, posso assegurá-la, nenhum pitbull, nenhum cachorro, como nenhum outro animal, é mais perigoso do que a senhora.Em nome do respeito pela Natureza e sua preservação, espero com todas as minhas forças que a senhora seja derrotada nesta eleição.Desta forma, o mundo inteiro, feliz, estará ganhando!
Brigitte Bardot, presidente"

ANDA - Agência de Notícias de Direitos Animais


ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais from Anda Vídeos on Vimeo.

http://anda.jor.br/

4 de set de 2008

O ÚLTIMO BANHO
























No seu próximo banho, imagine que ao sair do chuveiro você receberá um tiro de pistola pneumática bem no meio da sua testa.
Você ficará atordoado, quase morto, mas ainda assim vai estar vivo enquanto alguém vai lhe abrir o peito com um facão para que seu sangue escorra pelo ralo do banheiro.
IMAGINOU?

1 de set de 2008

ABATE HUMANITÁRIO???



















01/09/2008 - 11h11

Abate humanitário é ampliado no Brasil e divide opiniões

ROBERTO DE OLIVEIRA da Revista da Folha

Galinha, boi e porco nascem predestinados a servir à humanidade. A carne de todos eles vai à mesa. A pele de um vira casaco e sapato, os ossos, botão e gelatina. A discussão é como conseguir manejá-los de uma maneira que amenize o sofrimento. Oferecer uma morte menos dolorosa é o propósito do chamado abate humanitário, às vésperas de passar por uma revisão inédita no Brasil.


Pela primeira vez, uma parceria entre uma ONG internacional, a WSPA (sigla em inglês para Sociedade Mundial de Proteção Animal), com sede em Londres, e o Ministério da Agricultura prevê uma campanha do Programa Nacional de Abate Humanitário, que terá início em 2009.

Como diz a veterinária Charlí Ludtke, 30, da WSPA, coordenadora do programa, carne é uma responsabilidade de todos. "De quem produz, de quem abate e até de quem a consome."

Cinco profissionais, entre zootecnistas e veterinários, começam a ser treinados em outubro para percorrer 700 frigoríficos de Santa Catarina, do Paraná, do Rio Grande do Sul e de São Paulo nesta primeira etapa do projeto.

As normas do abate humanitário de suínos, aves e bovinos vão ser transmitidas por meio de DVDs, apostilas e aulas práticas e teóricas. A ação conjunta de uma ONG internacional e do governo brasileiro segue o modelo consagrado em países desenvolvidos. Na Inglaterra, por exemplo, a Universidade de Bristol age em parceria com frigoríficos britânicos, para desenvolver técnicas de abate humanitário, dando cursos e treinamentos de capacitação, inclusive no quesito transporte, o que é obrigatório em toda a União Européia. Lá, ao contrário do que ocorre no Brasil, os condutores precisam passar por um programa sobre o bem-estar animal antes de sair pelas estradas transportando carga viva.


Por aqui, a idéia é ensinar, por exemplo, a carregar animais de fazendas e granjas para os frigoríficos de modo que eles não sofram tanto durante o trajeto. O embarque e o desembarque devem ser feitos de uma forma mais tranqüila, que atenda às boas práticas de manejo.

Matadouros e abatedouros do Estado de São Paulo são obrigados, desde 1995, a utilizar métodos científicos e modernos que impeçam o abate cruel de animais. Mas nem todos seguem a lei. O índice de carne clandestina varia de 20%, nas regiões mais abastadas, a 60%, nas mais pobres do país. Nesses casos, o abate é feito ainda de forma primitiva, cruel e violenta. "O transporte é muito precário. Os animais sofrem durante o trajeto: bois são pisoteados, frangos acumulam fraturas e machucados. No abate, suínos são esfaqueados com punhaladas no coração e jogados em tanques para escaldadura, muitas vezes ainda vivos", critica Sônia Fonseca, presidente do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal.

Uma das líderes do movimento para que o abate humanitário se tornasse lei em São Paulo, Sônia é categórica: "É claro que não existe forma boa de matar, mas, no momento, o abate humanitário é uma maneira de diminuir um mal que não podemos evitar".

Bem-estar X abolição


É aí que, com o perdão do trocadilho, a porca torce o rabo. Na opinião de alguns defensores dos animais, pouco importa colocar música clássica para os bois ouvirem ou colorir as granjas com tampinhas de garrafa para as galinhas "brincarem" se o destino é um só: a morte.

O abate humanitário não é visto com bons olhos por todos os ativistas. Dentro das organizações de defesa animal, existem duas correntes: a do bem-estarismo e a do abolicionismo. A primeira prega melhores condições de criação e abate, como é o caso da WSPA, parceira do governo nesse projeto. A segunda clama pelo fim da exploração animal.


Nesta última, enquadra-se a entidade do nutricionista George Guimarães, 34, presidente do Veddas (Vegetarianismo Ético, Defesa dos Direitos dos Animais e Sociedade). Para ele, qualquer ação que vise a melhorar o bem-estar animal tem interesses comerciais e perpetua a exploração, porque cria na população a falsa impressão de que eles têm uma vida digna. "Os animais não têm interesse em serem explorados. Dentro desse cenário, essa ação é contraproducente."

Nina Rosa, 64, presidente do instituto que leva seu nome, segue o mesmo raciocínio de George. Segundo ela, de humanitário, esse abate não tem nada. "Ele prejudica o trabalho de sensibilização das pessoas", acha ela. "É uma anestesia de consciência." O instituto lançou um documentário chamado "A Carne é Fraca", sobre o consumo da carne e suas conseqüências. Feito em quatro idiomas --português, francês, inglês e espanhol--, o vídeo, que está sendo distribuído para 400 organizações em todo o mundo, conta a "trajetória de um bife", desde o nascimento de bezerros e frangos até o abatedouro. Contém cenas chocantes.


A criação intensiva de animais para consumo humano, na avaliação da ativista paulistana, é a maior causa do aquecimento global. "Fazem queimadas para dar lugar ao pasto e para plantar grãos para alimentar bois -isso sem contar o assoreamento dos rios. E não podemos esquecer que a floresta amazônica está sendo devastada para virar pasto."

Como precisa de grandes pastagens, o gado normalmente é criado longe da área de consumo, o que implica emissão de carbono para o transporte da carne e, em muitos casos, desmatamento da região. Este é considerado o primeiro fator de deslocamento da fronteira agrícola, com efeitos diretos sobre a floresta amazônica.


O "grito" das entidades encontra eco em órgãos oficiais. Estudos da FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação) mostram que a criação de animais para consumo humano é realmente uma das maiores causas de problemas ambientais, incluindo aí o aquecimento global, a degradação da terra, a poluição da água e do ar e a perda da biodiversidade. Há até uma pesquisa que revela que ela seria responsável por 18% do efeito estufa, com a participação direta da produção de ração para animais, à base de grãos.

Na Europa e nos EUA, não faltam iniciativas anticarne ancoradas na problemática ambiental. O ex-beatle Paul McCartney, vegetariano veterano, lançou em junho na Inglaterra o "Meat Free Mondays" (segundas-feiras livres de carne), com a intenção de encorajar os carnívoros a consumir comida vegetariana ao menos uma vez por semana, citando o comunicado da ONU como uma boa medida para cortar a carne do cardápio.

Uma das organizações mais ativas (e polêmicas) do mundo é a norte-americana Peta (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais, da sigla em inglês).

Só para ter uma idéia de uma de suas controvérsias, a entidade chegou a comparar os matadouros a campos de extermínio nazistas. Dona de uma ousada campanha a favor do vegetarianismo, a Peta decidiu, no mês passado, centrar fogo em carnívoros famosos na sua mais recente empreitada contra a morte dos animais.

Sônia, do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, rejeita essa divisão entre as ONGs. "No fundo, todos somos abolicionistas. Não tenho pretensão de impedir que as pessoas comam carne. Se isso não é possível no momento, por ora, vamos minimizar o sofrimento dos animais", defende.


O problema é que uma questão permanece aberta: o brasileiro não dispõe de ferramentas para identificar, na hora da compra, se o produto obedeceu às normas de bem-estar animal durante a criação e o abate, como é comum na Europa e em parte dos EUA.

7 de ago de 2008

ISTO É LIBERTAÇÃO ANIMAL!

























Relembrando matéria Revista Veja de 11/08/2004

A ameaça dos eco-terroristas


Defensores dos animais trocam protestos pacíficos por táticas violentas


veja em:
http://veja.abril.com.br/110804/p_066.html

2 de ago de 2008

O Homo Imbecilis

























Qual é o único animal de polui a própria água que bebe?
Qual é o único animal que mata prá não comer?
Qual é o único animal que derruba a árvore que lhe dá sombra e frutos?
Qual é o único animal que se acha superior a todos os outros?
RESPOSTA: Homo Imbecilis, também conhecido como bicho homem.

2 de jul de 2008

PELA ABOLIÇÃO DO USO DE ANIMAIS EM CIRCOS

























Brasília dia 10/07

Na próxima quinta-feira, será realizada audiência pública referente a utilização de animais em circos em todo o Brasil. Será discutido o projeto de lei que proíbe a exibição de animais em circos.

O projeto de lei 7.291/2006 pode ser lido na íntegra acessando:


Assine a Petição:


É muito importante a participação de todos!

ONGs, protetores independentes e amantes dos animais.
Todos devem estar presentes para exigir o fim do sofrimento dos animais.

Endereço da audiência pública a ser realizada dia 10 de julho:

Câmara dos Deputados
Anexo 2 – Plenário 10
Horário 10:00 as 13:00 h.

21 de jun de 2008

VIDEO CLIP SKINNED ALIVE (INTERNATIONAL ANTI-FUR COALITION)





Skinned alive

It’s not a bad dream
It happens in real life
They tear off our skin
while we are still alive
why do they take
our souls away
for coats to wear
on winter days ?

We are scared and afraid
Facing our death alone
standing in a line
waiting for our turn
look into our eyes
we feel pain just like you
but we cannot talk
that’s why we need you

Let’s get together
Let’s give them a voice
Get up, stand up
Let’s make that choice
The animal rights revolution starts
We will fight for the beating hearts
We have to answer their cry to survive
And let the animals stay beautiful alive !

Born into deprivation
Short life in a tiny cell
Misery and isolation
Angels forgotten in hell
Our bodies laid aside,
Our bones are thrown
Now, our death is ready to be worn

No protection and no explanation
To this deadly pain, humiliation
We have only you, please understand
Save us from fashion’s cruel deadly hand

Let’s get together
Let’s give them a voice
Get up, stand up
Let’s make that choice
The animal rights revolution starts
We will fight for the beating hearts
We have to answer their cry to survive
And let the animals stay beautiful alive !



Lyrics: Shiri Shemer & Jane Halevy
Composition: Elad Elharar & haim Kairi
Music production & Arrangements: Solly Gershkovich & Ilan Pustopetski
Singer: Noa Lembersky
Guitars: Lidor Levy
Piano & Keyboards: Solly Gershkovich & ilan Pustopetski

Bass: Uri Kleinman

Drums: Tomer Zidkiyhu

Mix: Erez Caspy
Mastering: Shmulik Daniel
Recording technician: Tomer Matana

Produced by Uzi George "GP"

video clip produced by ADOM film

2 de jun de 2008

ILHAS FAROE - UMA VERGONHA PARA A HUMANIDADE
























http://br.youtube.com/watch?v=Oou3N5ylvdI

27/05/2008
EXCLUSIVO: Na desenvolvida Dinamarca, acontece anualmente espetáculo de barbárie contra baleias
Mônica Pinto / AmbienteBrasil
Muitos ficaram legitimamente aborrecidos com a presunção de estrangeiros de que poderiam tomar conta da Amazônia melhor do que nós, os brasileiros. Vários países do chamado “primeiro mundo”, que já acabaram há tempos com suas florestas, agora posam de defensores do planeta e arrogam-se o direito de interferir em territórios que não são deles, mensagem expressa, por exemplo, pelo New York Times na reportagem “De quem é a Amazônia, afinal?” (clique aqui para ler notícia sobre o assunto).
Em que se pese o Brasil continuar se mostrando incapaz de controlar o desmatamento na região, o que muitos defendem é que não se deve confundir ajuda com ingerência.
O curioso é que, em alguns desses países que se colocam como avançados em todos os sentidos, perpetram-se crimes contra a natureza que, no caso deles, não podem sequer ser justificados pelos clamores da sobrevivência.
Agora mesmo, vem circulando pela internet um e-mail que mostra fotos de um banho de sangue, este derramado de baleias, nas Ilhas Feroe. Para quem nunca ouviu falar delas – e isso não seria incomum -, salva-nos a Wikipédia: “As ilhas Feroe ou “ilhas das Ovelhas” são um território autônomo da Dinamarca, parte da Europa, localizado no Atlântico Norte entre a Escócia e a Islândia. O arquipélago é formado por 18 ilhas maiores e outras menores desabitadas que acolhem, ao todo, 47 mil pessoas em uma área de 1.499 km². Na ilha maior - Streymoy - está localizada a capital, Tórshavn.”
Nesse local, como se vê, ligado à próspera e desenvolvida Dinamarca, é realizado um evento todos os anos que inclui encurralar centenas de baleias à beira d´água, para depois ter o prazer de exterminá-las a golpes de facas. Crianças costumam ser dispensadas das escolas nesse dia, para acompanhar o “divertimento”, que funciona como uma espécie de ritual de passagem dos rapazes à idade adulta (veja fotos no final da matéria).
Já circula uma petição na internet pedindo providências para acabar com tal barbárie. “Essa caça esportiva é uma prática que foi abandonada em todo o mundo há muitas décadas, e agora é considerada ilegal em muitos outros países europeus”, diz o texto da petição.
“Os habitantes das Ilhas Feroe não têm necessidade da carne de baleia para a subsistência, e muito da carne é deixada para apodrecer e é jogada fora. Ela não pode ser exportada, pois está poluída com metais pesados e outras toxinas e, assim, não atende os padrões de saúde da União Européia para alimento para consumo por humanos”, prossegue. (Para conferir o texto completo, em Inglês, clique aqui)
Em julho de 2000, a organização Sea Shepherd, que dedica-se à proteger as formas de vida marinhas, velejou até as Ilhas Feroe para intervir na matança anual de baleias pilotos. Conseguiu que o massacre fosse levado às primeiras páginas da mídia européia e, melhor que isso, passou a fazer pressão econômica sobre as companhias que ainda compravam alimentos do mar com origem nas Feroe, o que representa 90% da economia local, com predominância das compras feitas pelo gigante holandês Unilever.
“Acima de 20 mil pontos de venda a varejo europeus cancelaram os seus contratos de pesca a pedido da Sea Shepherd”, informa o portal da entidade.
A luta está, porém, longe de um final feliz. “Na Noruega isso acontece também; é um problema cultural”, disse a AmbienteBrasil Cristiano Pacheco, coordenador jurídico da Sea Shepherd no Brasil. “É um espetáculo de horrores, eles abrem o pescoço dos animais de fora a fora e os deixam agonizando na beira da praia, onde as pessoas ficam aplaudindo”, completa o advogado, para quem é “inacreditável” que aconteça algo assim no mundo em pleno Século XXI.
FONTE:

26 de mar de 2008

JOGOS OLÍMPICOS SEM CARNE DE CACHORRO


Os restaurantes que servem carne de cachorro na China estão prestes e serem proibidos de comercializar este prato. O governo chinês teme "assustar" os cerca de 200 mil turistas que devem desembarcar no país este ano, por conta dos jogos olímpicos.

17 de mar de 2008

BRASIL - CRUELDADE COM ANIMAIS




















Domingo, 16/03/2008
Em São Luís, jumentos são explorados para puxar carroças. No Triângulo Mineiro, cavalos com sinais de maus-tratos são abandonados. Em Fortaleza, cachorros sofrem em um centro que deveria cuidar deles

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM803764-7823-FLAGRANTES+DE+MAUSTRATOS+DE+ANIMAIS,00.html

27 de fev de 2008

IMORAL E INJUSTIFICÁVEL


Apesar dos protestos mundiais, alguns estilistas insistem no uso de peles.
Jean Paul Gaultier é um deles.
Confira sua coleção de inverno 2008/9:

http://estilo.uol.com.br/moda/album/jeanpaulgaultieri0809_album.jhtm

19 de fev de 2008

INACREDITÁVEL O QUE ESTÁ ACONTECENDO NA BOLÍVIA



Os "Ponchos Rojos", grupo apoiador do "pseudo" presidente Evo Morales,
com o propósito de pressionar e ameaçar a oposição,
está realizando em praça pública degola de cães inocentes que nada tem a ver com a insanidade dos humanos.

As milícias se reúnem, decaptam os animais e exibem
suas cabeças afirmando que isso acontecerá com os "oligarcas" oposicionistas que não querem a mudança do país.


Petição:
http://www.petitiononline.com/13031955/petition.html

8 de fev de 2008

DIA 13 CHINA É ALVO DE PROTESTO MUNDIAL


DIA 13
CHINA É ALVO DE PROTESTOS

International Anti-Fur Coalition realiza
protesto mundial contra a indústria chinesa de peles

No próximo dia 13, ativistas de diversos países pretendem chamar atenção do mundo para as barbáries cometidas pela indústria de pele chinesa. “Enquanto aquele país não tomar sérias medidas para acabar com essa prática cruel e desnecessária, manifestações vão continuar convocando pessoas de todas as nações para que se compadeçam e se juntem àqueles que já fazem boicote aos produtos chineses”, diz Fábio Paiva, presidente da ONG “Pelo fim do Holocausto Animal” e coordenador da International Anti-Fur Coalition no Brasil.

Paiva diz que o boicote se estende às Olimpíadas 2008, que ocorrem entre 8 e 24 de agosto. A China é a maior produtora e exportadora de peles (51% da produção mundial), impondo as mais extremistas formas de crueldade aos animais. Segundo o manifestante, “investigações comprovam os métodos cruéis de criação, transporte, confinamento e abate dos animais. Não somente dos tradicionais fornecedores de pele, como raposa, coelho e guaxinim, mas também de cães e gatos – que têm suas peles arrancadas e comercializadas de maneira fraudulenta, se passando por outros animais”.

Anualmente, mais de dois milhões de cães e gatos são mortos na China para retirada de suas peles. Ao todo, cerca de 40 milhões de animais são mortos para que suas peles sejam utilizadas em itens de moda e decoração.

Em São Paulo, o protesto acontecerá em frente ao Consulado da China, na região dos Jardins, a partir das 10h.

SERVIÇO:
PROTESTO MUNDIAL CONTRA A INDÚSTRIA DE PELES DA CHINA
Local: Consulado da China
Endereço: Rua Estados Unidos, 1071
Data: 13 de fevereiro, às 10h
Contato: www.holocaustoanimal.org


7 de fev de 2008

DIA 13 CHINA É ALVO DE PROTESTO MUNDIAL

No próximo dia 13, ativistas de diversos países pretendem chamar atenção do mundo para as barbáries cometidas pela indústria de pele chinesa.
Enquanto a China não tomar sérias medidas para acabar com essa prática cruel e desnecessária, manifestações vão continuar ocorrendo em todas as nações para que se compadeçam e se juntem àqueles que já fazem boicote aos produtos chineses

O boicote se estende às Olimpíadas 2008, que ocorrem entre 8 e 24 de agosto. A China é a maior produtora e exportadora de peles (51% da produção mundial), impondo as mais extremistas formas de crueldade aos animais. Investigações comprovam os métodos cruéis de criação, transporte, confinamento e abate dos animais. Não somente dos tradicionais fornecedores de pele, como raposa, coelho e guaxinim, mas também de cães e gatos – que têm suas peles arrancadas e comercializadas de maneira fraudulenta, se passando por outros animais”.

Anualmente, mais de dois milhões de cães e gatos são mortos na China para retirada de suas peles. Ao todo, cerca de 40 milhões de animais são mortos para que suas peles sejam utilizadas em itens de moda e decoração.


International Anti-Fur Coalition
PROTESTO MUNDIAL CONTRA A INDÚSTRIA DE PELES DA CHINA
Local: Consulado da China
Endereço: Rua Estados Unidos, 1071
Data: 13 de fevereiro, às 10h
Contato:
www.holocaustoanimal.org
Fábio Paiva: (11) 7694.5123

DOSSIÊ CHINA
A China não cumpriu a promessa de melhorar a situação dos Direitos Humanos antes da realização dos Jogos Olímpicos de 2008, e agora resta pouco tempo para isso, afirma a organização Anistia Internacional em um comunicado.

http://esportes.terra.com.br /interna/0,,OI1812722-EI2242 ,00.html
A violação dos direitos humanos estende-se ainda à liberdade de expressão e crença. De acordo com organismos internacionais, milhares de pessoas são presas por expressar sua opinião de forma pacífica e por prática religiosa. Além disso, o Estado comunista é unipartidário. http://www.observatoriosocial .org.br/conex2/?q=node/1596
http://g1.globo.com/Noticias /Cinema/0,,MUL97779-7086,00 .html
http://www.radiovaticana.org /BRA/Articolo.asp?c=161986
O que esperar do tratamento dispensado aos animais?http://musica.terra.com.br /interna/0,,OI773409-EI1267,00 .html
Na China, cães e gatos são fervidos, afogados, estrangulados, envenenados, eletrocutados, para a retirada de suas peles e o comércio de sua carne. Antes, porém, têm seus pés quebrados rotineiramente quando as gaiolas superlotadas são jogadas ao chão nos mercados de animais.O sofrimento imposto a esses animais é algo indescritível. Veja os vídeos abaixo: http://www.youtube.com/watch?v =ys6o0GvzHQI&mode=related &search=
http://www.youtube.com/watch?v =WDTtWGsm1UA&mode=related &search=
http://www.youtube.com/watch?v =bk3dnugI1yk&mode=related &search=
http://www.youtube.com/watch?v =jwfy-PT7Ttk
http://www.strasbourgcurieux .com/fourrure/portugues.php
Os cães são caçados pela polícia, imobilizados e abatidos de forma cruel em nome de um suposto controle de zoonoses. Recentemente, uma epidemia de raiva se espalhou em algumas províncias da China. O governo autorizou a matança em massa da população canina. Nem mesmo aqueles animais que possuíam donos e estavam vacinados foram poupados. Animais foram mortos a pauladas ou enforcados na frente de seus donos. Mais de 500 mil cães foram assassinados.
http://www.bbc.co.uk/portuguese /reporterbbc/story/2006/08 /060804_chinacachorrosrw.shtml
Os ursos sofrem uma vida inteira de dor enquanto são mutilados cirurgicamente e ordenhados todos os dias para a extração de sua bílis. Os ursos vivem em jaulas apertadas durante toda sua existência, sentindo dores horríveis, definhando até a morte, devido ao catéter introduzido em suas vesículas para a extração da bílis que é usada na produção de afrodisíacos e remédios "milagrosos".
http://www.youtube.com/watch?v =6NKDdi1Fuls
http://www.youtube.com/watch?v =D7SC5ksEJKw
Milhares de tubarões são mortos todos os anos para abastecer o gosto chinês pela sopa de barbatana de tubarão.Os tigres são criados e mortos para que sua carne, considerada exótica, seja servida em alguns restaurantes. Pênis e olhos de tigre são considerados eficientes afrodisíacos, assim como o pênis do cão, do tubarão, para nomear somente alguns de uma lista gigantesca.
http://www.valeverde.org.br /html/clipp2.php?id=2781 &categoria=Biodiversidade
TODOS os animais são considerados não mais do que 'produtos' para serem usados e mortos da maneira mais monstruosa possível.Animais domésticos, como também vacas, galinhas e coelhos, são jogados vivos nos recintos dos leões e tigres, em jardins zoológicos, e servidos como alimento. Funcionários do zoológico incentivam os convidados a comprar animais para oferecer aos predadores. Esse espetáculo macabro é visto por turistas que se deliciam com as cenas de horror, devidamente acomodados em ônibus próprio para o "entretenimento".
http://www.youtube.com/watch?v =L-kGq5LgKxg
http://www.youtube.com/watch?v =zM_JO4lDKtc&mode=related &search=
http://www.youtube.com/watch?v =kJ-bFRL_VWo
Os chineses comem qualquer coisa que se mova na frente deles.
Junte-se ao BOICOTE MUNDIAL contra os Jogos Olímpicos de Pequim, turismo e produtos chineses.
MADE IN CHINA - PENSE BEM ANTES DE COMPRAR
BOICOTE À CHINA JÁ!
assine a petição:
http://www.thepetitionsite.com /takeaction/395884823

Agenda:http://www.holocaustoanimal .org/agenda.htm

Fábio Paiva
Ativista em defesa dos Direitos Animais
http://www.holocaustoanimal .org/
http://holocaustoanimalbrazil .blogspot.com/
http://animalpress.blogspot .com/
junte-se ao boicote contra a China
http://www.thepetitionsite.com /takeaction/395884823

Convocamos todos os ativistas, principalmente aqueles que residem na cidade de São Paulo para que estejam conosco em frente ao Consulado da China localizado na Rua Estados Unidos 1071, Jardim América às 10h. pontualmente.

ORIENTAÇÕES:

1. O grupo fornecerá faixas, banners e panfletos.
2. Solicitamos que os participantes estejam vestidos com roupa preta preferencialmente.
3. Aos voluntários pedimos o comparecimento com meia hora de antecedência no local.
4. Aos ativistas residentes em outras cidades e estados, solicitamos ajuda na divulgação do evento.

Saudações