18 de ago de 2007

MADE IN CHINA - PENSE BEM ANTES DE COMPRAR!

















A verdade por trás do fenômeno econômico chinês:


1 - A China cresce hoje o que não cresceu em séculos. Trata-se de crescimento proporcional local e não mundial. É como um corredor de F1 que faz a volta mais rápida da corrida, mas está 3 voltas atrás do 1º colocado. Ela cresce rapidamente hoje o que os EUA já havia alcançado na década de 1950;
2 - Incentivo governamental à pirataria (vista grossa);

3 - Subsídios, política tributária, fiscal e monetária paternal para empresários locais;

4 - Mão-de-obra barata (escrava). Na China não existem leis trabalhistas, nem nada parecido. Trabalha-se 12, 14 horas/dia por uma ajuda de custo única. E porque eles aceitam isso? Ora, com 1 bilhão e 300 milhões de pessoas não dá pra escolher muito. Ou você trabalha ou morre de fome;

5 - Péssima qualidade dos produtos. Não há normas, padrões nem fiscalização dos processos industriais e comerciais. No salão do automóvel de Frankfurt em 2005, por exemplo, descobriu-se que uma montadora chinesa utilizava papelão de caixa de ovos no forro dos veículos;

6 - Consumo interno baixíssimo. A China exporta 90% de tudo o que produz porque, entre outros fatores, a população local não tem renda para comprar 1/3 do que se fabrica por lá;

7 - A China desenvolvida se resume à duas cidade: Pequim e Shangai. O resto são verdadeiras vilas medievais paupérrimas. A agricultura chinesa ainda usa o arado manual, que era utilizado no período paleolítico há pelo menos 8 mil anos;

8 - O respeito (ou inteligência) ao meio-ambiente na China é menor do que zero! Não existe concepção de desenvolvimento sustentável. As indústrias chinesas agem como verdadeiros vírus: instalam-se em um local e "sugam" tudo o que é possível, destruindo e degradando a natureza sem dó. Quando nada mais resta, simplesmente se mudam de lugar e recomeçam o processo de destruição. E o governo aplaude e incentiva este comportamento.


*Médicos do principal hospital da cidade de Xangai (um das cidades mais desenvolvidas da China),são denunciados por tráfico de órgãos!!! http://jornalnacional.globo.com/Jornalismo/JN/0,,AA1430422-3586,00.html


* Mais de 80% das empresas chinesas exploram trabalhador, diz estudo



* Desprezo à vida humana chega ao cúmulo na China.

Corpo de menina passa horas na sarjeta



*A China é responsável pela morte de centenas de milhares de tibetanos e está procurando ativamente destruir a cultura original e a identidade de Tibet, conduzindo ao que o Dalai Lama denominou “Genocídio cultural”.




PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS


A China não cumpriu a promessa de melhorar a situação dos Direitos Humanos antes da realização dos Jogos Olímpicos de 2008, e agora resta pouco tempo para isso, afirma a organização Anistia Internacional em um comunicado.




Segundo a Anistia Internacional, as principais violações dos direitos humanos na China são a existência de pena de morte, discriminação contra as mulheres, campos de trabalhos forçados e tortura, prisão de jornalistas e internautas. Segundo a organização, a China executa ao ano mais pessoas do que todos os outros países do mundo juntos -seriam quase 10 mil pessoas ao ano, número que Pequim não comenta.

A violação dos direitos humanos estende-se ainda à liberdade de expressão e crença. De acordo com organismos internacionais, milhares de pessoas são presas por expressar sua opinião de forma pacífica e por prática religiosa. Além disso, o Estado comunista é unipartidário.


O que esperar do tratamento dispensado aos animais?


Na China cães e gatos são fervidos, afogados, estrangulados, envenenados, eletrocutados, para a retirada de suas peles e o comércio de sua carne. Antes porém, tem seus pés quebrados rotineiramente quando as gaiolas superlotadas são jogadas ao chão nos mercados de animais.O sofrimento imposto a esses animais é algo indescritível.







Os cães são caçados pela policia, imobilizados e abatidos de forma cruel em nome de um suposto controle de zoonoses. Recentemente, uma epidemia de raiva se espalhou em algumas províncias da China.O governo autorizou a matança em massa da população canina. Nem mesmo aqueles animais que possuíam donos e estavam vacinados foram poupados. Animais foram mortos a pauladas ou enforcados na frente de seus donos. Mais de 500 mil cães foram assassinados.




Os ursos, sofrem uma vida inteira de dor enquanto são mutilados cirurgicamente e ordenhados todos os dias para a extração de sua bílis. Os ursos vivem em jaulas apertadas durante toda sua existência, sentindo dores horríveis, definhando até a morte, devido ao catéter que é introduzido em suas vesículas para a extração da bílis que é usada na produção de afrodisíacos e remédios "milagrosos".




Milhares de tubarões são mortos todos os anos para abastecer o gosto chinês pela sopa de barbatana de tubarão.Os tigres são criados e mortos para que sua carne considerada exótica, seja servida em alguns restaurantes. Pênis e olhos de tigre são considerados eficientes afrodisíacos assim como o pênis do cão, do tubarão, para nomear somente alguns de uma lista infinita.



Chineses adoram pênis!


TODOS os animais são considerados não mais do que 'produtos' para serem usados e mortos da maneira mais monstruosa possível.

Animais domésticos, como também vacas, galinhas e coelhos, são jogados vivos nos recintos dos leões e tigres em jardins zoológicos e servidos como alimento. Funcionários do zoológico incentivam os convidados a comprar animais para oferecer aos predadores. Este espetáculo macabro é visto por turistas que se deliciam com as cenas de horror, devidamente acomodados em ônibus próprio para este "entretenimento".




Os cérebros de macacos vivos são considerados uma iguaria.Um "gourmet" pode escolher o exemplar no restaurante e pedir ao cozinheiro que prepare seu prato. Os macacos vivem em gaiolas e são forçados a beber vinho feito de arroz até ficarem intoxicados. Então, são retirados da gaiola e tem seu corpo imobilizado. Recebem golpes de martelo na cabeça e seu crânio é aberto para a retirada de seu cérebro que é servido ainda quente. É comum escolher seu prato enquanto vivo.

Comprar e comer animais raros é uma prática comum na China. O povo acredita que comendo animais exóticos , serão dotados de bravura, terão vida longa e proezas sexuais.


Os chineses comem qualquer coisa que se mova na frente deles!


Os chineses tiveram 5 mil anos para evoluir mas escolheram perpetrar alguns dos atos mais hediondos de crueldade contra os animais.

Esta sociedade antiga de 1.3 bilhão de habitantes parece não ter nenhuma compaixão com seres sencientes. A crueldade tem que ser combatida a qualquer preço. A maneira mais eficaz de forçarmos uma mudança de atitude em relação aos animais só será alcançada se provocarmos grandes perdas econômicas ao governo chinês. Todas as exportações da China devem ser alvejadas pelo boicote.


Junte-se ao BOICOTE MUNDIAL contra os jogos olímpicos de Pequim, turismo e produtos chineses.


BOICOTE A CHINA JÁ

assine a petição:


2 comentários:

Anônimo disse...

QUEM PODE CONCORDAR com qualquer uma dessas atrocidades? Por isso, vou além: vamos estender esse boicote a todo e qualquer jogo olímpico, panamericano,parauniversitário, o que for. E se em cinco mil anos os chineses ("que adoram pênis", essa foi sutil de sua parte) não aprenderam NADA, o resto do mundo, em pouco mais de dois ou três mil, também não foi muito além. Verdade, não comemos macaco. Mas gostamos de ganso, galinha, vaca, cordeiro, gambá (é, neguinho come gambá) e até chinês inglês andou comendo lá pelos idos da guerra do ópio. Também é verdade, o ocidente tem dois mil de saldo. Certamente vamos aprender mais do que eles, apesar do pouco tempo. Esses amarelos são mesmo uns subdesenvolvidos, nem sabem afogar o ganso como a gente.

Justiça divina disse...

O governo chines é corrupto até o último fio de cabelo, portanto não merecem credibilidade. Os chineses falsificam tudo, até a historia!

Voces sabiam que o Massacre de Nanquim ("O Estupro de Nanquim: O Holocausto de Nanquim"), foi tudo inventado?

20 dias antes da queda de Nanquim, a população da cidade estava em 200.000, de acordo com europeus e americanos que estavam lá naquele tempo. Oito dias depois da queda ainda restavam 200.000. Ninguém indicou uma vasta diminuição da população devido a suposta matança ocorrido. Confrontado estes fatos, como pode qualquer um reivindicar que 300.000 chineses foram assassinados em Nanking?

As fundações em que o mito do massacre é baseado foi editado por Harold Timperley, Mas Timperley era, de fato, um conselheiro do Ministério da informação do governo nacionalista da China.

Foram feitos os primeiros estudos detalhados das 143 fotografias oferecidas como evidência “do Massacre de Nanquim.” Após verificar aproximadamente 30.000 fotografias (antes e depois da captação japonesa de Nanquim), foi descoberto que cada uma das fotografias do massacre publicadas em 1937-8 são Falsificações. Todas as fotografias são montagens, encenados, ou substituídos por falsas. Nenhuma delas é prova de um massacre em Nanquim.

Agora os chineses querem fazer papel de coitadinhos diante do mundo.

Os chineses querem incriminar os japoneses, e os ianques querem com isso esquivar-se das responsabilidades da bomba atômica lançado sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaki.

Pra quem estiver interessado, visite o site: http://www.ne.jp/asahi/unko/tamezou/nankin/fiction/index.html, o site desmascara as mentiras do Massacre de Nanquim.